fbpx

Você já parou para pensar nesta fabulosa e verdadeira frase dita há 57 anos por John kennedy: “Consumidores somos todos nós“?

Se você nunca parou para refletir nesta frase, saiba que as suas ações para aumentar as vendas podem estar fadadas ao fracasso.

Isso porque todos nós somos consumidores então temos que pensar e criar ações voltadas para o consumidor, mas sem esquecer que ele é um ser humano e possui emoções e sentimentos iguais a nós!

Por que devo pensar nos sentimentos do meu cliente?

Sem saber qual a maior necessidade do seu público não há como você vender a solução para o problema e, com isso, a sua empresa pode investir muito e não terá o retorno esperado.

Aliás, investir em novos clientes é sete vezes mais caro do que fidelizar os consumidores atuais? 

Como saber o que os consumidores desejam?

Aprenda com os gigantes! 

Um bom exemplo é a Netflix, onde a atenção está voltada para o usuário, seu consumo e sua preferência.

A rede de Streaming sabe exatamente qual o perfil do seu consumidor, quais filmes e séries ele gostaria de assistir e por isso “indica” a possível preferência de consumo para seu usuário. 

Saiba mais sobre a estratégia e o sucesso da Netflix 

Saiba agora como conhecer o seu consumidor!

Para isto existem três etapas eficientes: público-alvo, persona e você!

Vamos lá, você vai elaborar uma super ação para vender mais e consequentemente aumentar o lucro da sua empresa.

Para isso, precisará saber qual o maior tipo de público que gostaria de adquirir o seu produto/serviço.  Neste caso, o ideal é absorver informações amplas do público-alvo e saber qual o comportamento do consumidor: sexo, faixa etária, escolaridade, região em que moram, tipo de música preferem e etc.

Com estas informações é possível elaborar estratégias para falar diretamente com o público desejado.

Porém, ainda existe a estratégia de pensar em um único “possível cliente” e focar a ação em atender as dores deste cliente, o que chamamos de persona.

Para simplificar, identificar a persona ideal é necessário pensar que é uma pessoa, com necessidades e dores reais.

Exemplo: Maria, professora universitária, 50 anos. Sua necessidade atualmente é melhorar a comunicação online com seus alunos. 

Portanto, sua dificuldade é lidar com os canais digitais, um exemplo para solucionar a dor de Maria é comprar cursos rápidos para apreender sobre plataformas digitais e para facilitar sua comunicação online com os alunos, aumentando a o desempenho de ambos.

Com o público-alvo e a persona definida, é só elaborar campanhas que atendam as necessidades e alcançam o seu consumidor e potencial cliente. 

Traçando estes dados, a sua empresa terá chances de aumentar as vendas e faturar mais. 

O ideal é utilizar as duas estratégias em conjunto, descobrir qual o seu público-alvo e persona ideal, assim poderá aumentar as chances de torná-los seu cliente. 

Estas são duas maneiras eficientes, mas ainda falta uma ferramenta especial: você!

Como este artigo é para lembrá-lo que todos somos consumidores, o que falta para sua ação ser totalmente eficiente é o olhar humanizado.

  • Eu compraria este produto ao ver este anúncio?
  • Quanto este produto resolve o meu problema?
  • Essa empresa só que vender, não quer me ajudar!

Um olhar humanizado sobre uma ação pode ajudar a definir se a sua estratégia está muito comercial e focado nas vendas ou eficiente e pronta para ser lançada.

Focar apenas nas vendas não garantem que isso irá acontecer. É preciso focar no cliente, pensar  como o cliente, saber realmente quais são as suas dores e como você e o seu produto pode ajudá-lo.

Você também é um consumidor e sabe qual a expectativa pelo lançamento e compra de um produto, portanto, utilizar o seu olhar para saber qual a expectativa do seu consumidor poderá atingi-lo de maneira mais eficiente. 

Quer saber como planejar uma ação incrível e aumentar o faturamento da sua empresa?

Entre em contato conosco!