fbpx

Você já percebeu que depois de pesquisar por um produto ou serviço e visitar alguns sites buscando a melhor relação custo benefício você passa a ser bombardeado com inúmeros anúncios referentes ao seu interesse?

Essa estratégia aplicada por muitas empresas é chamada de Remarketing ou Retargeting. Ambas são a mesma coisa, porém o termo retargeting é frequentemente utilizado pelo Google em suas ferramentas, e já a nomenclatura remarketing é mais utilizada por veículos ou profissionais.

Agora me diga uma coisa, O que acontece depois de um possível consumidor visitar seu site e não converter em negócios?

Muitas vezes, em novos projetos me deparo com parceiros que já utilizam uma série de estratégias e recursos para atrair consumires para seus sites, porém, notamos um alto índice de evasão destes usuários.

Esse comportamento é normal, afinal, os consumidores estão sempre buscando uma melhor oportunidade de negócios, melhores preços, condições ou mesmo se sentirem confortáveis e seguros ao realizar uma compra.

Segundo dados do Google, apenas 3% das pessoas executam compras em sua primeira interação com um site durante a busca de produtos e serviços.

O Remarketing é uma estratégia bastante utilizada dentro marketing digital principalmente por e-commerces, caso você tenha uma loja virtual ou trabalhe com oferta de produtos online e não utiliza desta técnica com certeza está perdendo a oportunidade de aumentar suas vendas, e assim suas receitas.

Mas afinal, exatamente o que é Remarketing?

Remarketing é uma técnica de marketing que permite através de ferramentas como as ofertadas pelo Google ou Facebook identificar consumidores que visitaram seu site, e os produtos de seu interesse e através destas informações bombardeá-los com anúncios.

Além de ofertar novamente produtos para consumidores qualificados que já demonstraram interesse em seu negócio também é possível criar regras e condições para que isso aconteça, oferecendo, por exemplo, um desconto ou condição diferenciada para a compra neste segundo momento.

Onde podemos criar anúncios de Remarketing?

1 – Facebook Ads.

Atualmente, com mais de 2,3 bilhões usuários ativos em todo o mundo, o Facebook ainda é uma excelente plataformas de anúncios.

Através do Facebook Ads, é possível criar e administrar anúncios de remarketing que são exibidos de acordo com a segmentação, na timeline (feed) do usuário ou na coluna da direita.

2 – Instagram Ads

O Instagram possui mais de um bilhão de contas, e vem crescendo a cada dia mais o número de usuários e interações entre pessoas e marcas.

Segundo dados 80% dos usuários seguem perfis comerciais.

Devido ao seu crescimento, a rede social se transformou em uma mídia de performance muito rentável para e-commerce e geração de negócios.

Os anúncios de remarketing podem ser exibidos no feed e nos “stories” da rede social.

3 – Google Ads

Google Ads é uma poderosa ferramenta de gerenciamento de anúncios fornecido pelo próprio Google.

Através do Google Ads, além dos anúncios de link patrocinados e Google Shopping que são exibidos na página de buscas, é possível criar anúncios de remarketing, (retargeting como é tratado pela plataforma), e exibi-los na rede parceira do Google Ads, através de seu canal de display e também no YouTube.

Se bem feito, o remarketing pode triplicar suas vendas.

Quais os benefícios do remarketing?

1) Atingir o consumidor na hora certa

Sabendo que 97% dos usuários não efetuam a compra na primeira vez em que têm contato com seu site e produtos, o remarketing permite criar mecanismos para reimpactar o potencial cliente em outros momentos e ativar o desejo de compra, ou até mesmo servir como um gatilho até a página de compra.

2) Sua taxa de cliques pode ser até 10x maior

Segundo levantamento publicado pelo Marketing Land, a taxa de cliques de um anúncio de remarketing é de, aproximadamente, 0,08% nos EUA.

Na América Latina, o número é ainda maior: 12%. Isso equivale a uma taxa de cliques de três a 10 vezes maiores que as campanhas de display direcionadas aos novos usuários.

3) Aumente o interesse do seu cliente

Ao receber pela segunda vez a oferta de um produto no qual o usuário já demonstrou interesse o seu desejo de compra pode reaquecer.

Quanto mais vezes seu cliente considerar a compra do seu produto, mais perto você está de uma conversão.

4) Carta marcada em seu funil.

Uma vez que o consumidor já demonstrou interesse em seu produto você já pode identificá-lo como parte do seu funil de vendas e, através do remarketing, poderá continuar trabalhando seu interesse pelo produto e promover uma ação.

5) Brading de Marca

Na Rede de Display, é possível exibir anúncios de imagens em milhões de sites que participam como parceiros do Google.

Como têm um enorme alcance, utilizar a rede do Google é uma excelente maneira de fazer branding.

Trabalhando com listas de Remarketing, o branding poderá ser feito para clientes pré-selecionados.

6) Melhores resultados

Os relatórios de remarketing exibem quais sites e canais geram melhores resultados em vendas, com isso, é possível otimizar a performance em tempo real.

Além disso, o orçamento pode ser melhor trabalhado e assim alcançar melhores resultados de conversão, otimizando seu ROI.

 Conclusão:

O remarketing se mostra uma excelente estratégia para se investir, principalmente se você considerar que a expectativa para o crescimento das vendas online no Brasil são as melhores.

Segundo a ABComm o faturamento dos comércios eletrônicos devem chegar em quase 80 bilhões de reais em 2019, o que representaria um crescimento de 16% em relação a 2018.

Se você busca otimizar suas vendas e gerar mais negócios, a única dúvida que você deve ter ao pensar em remarketing é: por que você ainda não está fazendo?