Com certeza você já viu alguém compartilhar nas suas redes sociais produtos de marcas ou presentes que ganham de empresas, essas pessoas são chamadas de blogueiras (os) ou influenciadores digitais. Eles surgiram com a alta velocidade da internet e por tudo viralizar na rede.

Outro motivo do alto número de influenciadores é que as pessoas já gostavam de ver os artistas fazendo propaganda na televisão, mas agora, o público prefere ver casos reais, gente como a gente podendo usar determinados produtos e expondo sua opinião.

Existem muitos influenciadores no Brasil, pessoas que são famosas na internet e viraram celebridades no Youtube e Instagram, e tudo o que publicam viram destaque nas redes sociais. Nomes como Whindersson Nunes, Kéfera e Felipe Neto são os mais pesquisados e considerados os maiores influenciadores para jovens. Principalmente porque eles compartilham suas histórias pessoais, como as dificuldades e realizações.

Um exemplo disso é quando algo acontece com alguém famoso na internet, é como se o mundo parasse por algum tempo. Por exemplo, durante uma semana os assuntos mais comentados entre os jovens na internet e os artistas foram sobre o casamento do humorista e Youtuber Whindersson Nunes.

Há também os influenciadores locais, aqueles que são contratados por empresas para experimentar e opinar sobre determinados produtos. Muitas empresas de marketing utilizam os blogueiros para expor itens e fazer campanhas, uma das redes sociais mais utilizadas para isso é o Instagram, onde publicam fotos e fazem Stories falando sobre o objeto ou marca. Em Ribeirão Preto existem muitos blogueiros que adotaram a ideia de fazer esse tipo de propaganda.

Esses são os influenciadores humanos, ou seja, são reais. Recentemente surgiu uma nova influenciadora no Instagram, Miquela Souza, é uma modelo e influenciadora digital, já foi convidada para trabalhar para marcas de empresas como a Diesel, Supreme, Chanel, entre outros. Tudo comum até agora, não é?
A única novidade é que Miquela não é real, ela é um avatar e existe apenas no mundo online. Na ultima semana de moda em Milão, ela foi convidada pela Prada para ser a modelo virtual da marca.

Lil Miquela, como é conhecida no Instagram, usa a rede para fazer suas campanhas e expor os produtos das empresas em que tem parceria. Curiosamente, ela é uma brasileira-hispana, mora em Los Angeles e possui mais de um milhão de seguidores na rede. Além de fazer propaganda de itens de beleza, ela já tem até um single que viralizou no Spotify, acredita?

Não pense que ela é a única influencer virtual. Recentemente, Lil apareceu ao lado de outra influenciadora, conhecida como Bermuda. Alguns seguidores das duas acham que foi uma estratégia de marketing, pois antes desta foto, elas eram consideradas rivais no Instagram e, por uma semana, as fotos do perfil de Miquela haviam sumido e ao retornar para a rede, as duas apareceram juntas.

O avatar da Lil foi criado por uma startup chamada Brud, especializada em robótica e inteligência virtual. Mas, além disso, não há mais informações sobre a modelo. Bermuda, diferente da Miquela, é conhecida no Instagram por gerar polêmicas e apoiar campanhas eleitorais de Donald Trump.

Outra modelo virtual que ganhou destaque no Instagram é a Shudu, porém, ela não possui tantos seguidores como a Lil e não foi criada por uma startup, mas sim, por um fotógrafo.

Em um mundo onde acreditam que a inteligência virtual irá tomar conta de várias áreas do mercado de trabalho, será que os modelos virtuais também irão substituir a recente profissão que é ‘digital influencer’?

E ai, o que você acha sobre os novos influenciadores virtuais? Será que o virtual vence o lado humano?

Deixa seu comentário.

Fale com a Compor

5 + 10 =