Você já ouviu falar dos gatilhos mentais? Se a resposta é não, chegou o momento de entender esse conceito e saber como é possível aplicá-lo na política de marketing e obter excelentes resultados. Este é o nome dado pelo neuromarketing – ciência que busca entender como age o cérebro nos momentos antes da compra – a uma estratégia de vendas que tem como objetivo conquistar o consumidor.

São técnicas de persuasão que se relacionam ao subconsciente, seja pelos instintos emocionais ou sociais. Quando bem utilizadas, essas estratégias são interessantes para influenciar os clientes em sua jornada de compras online.

É um processo relacionado a questões internas – com nosso humor e expectativas, por exemplo – e altamente influenciado por aspectos culturais que determinam nossa visão de mundo. Por isso, quando se trata do consumo, os gatilhos mentais são importantes ativos. Eles estão intimamente ligados ao senso de urgência, necessidade e até mesmo à nossa sociabilidade, quando buscamos estar por dentro e conectados com a moda e as tendências de comportamento.

Uma das técnicas mais utilizadas é o gatilho da urgência, ela produz desespero nas pessoas, fazendo pensar que precisam ter tomar decisão naquele exato momento.

É a partir desse comportamento ativado pelos gatilhos mentais que muitas marcas elaboram campanhas ou promoções para que, de alguma maneira, uma pessoa se sinta incentivada a realizar uma compra que, sem essas motivações, talvez não fizesse ou adiaria.

Agora que você já sabe o que é, confira 5 dicas de como utilizar gatilhos mentais:

1 – Urgência

É uma das técnicas mais utilizadas, pois dá a sensação de que a decisão precisa ser tomada rapidamente. É um gatilho muito efetivo porque uma das piores sensações para o ser humano é a impossibilidade de escolher, principalmente se for promoções ou prazos para efetivar as compras. Depois que o tempo acabar, a única escolha da pessoa será ficar sem aquele produto ou serviço.

2 – Escassez

Esta técnica é muito parecida com a de urgência, pois é algo que pode acabar em um determinado tempo. Porém, é extremamente importante ser verdadeiro e não mentir, pois isso pode gerar controvérsia se não for real o prazo. Portanto, use apenas quando o que você tem a oferecer realmente for urgente e finito.

3 – Autoridade

O gatilho da autoridade é referente à credibilidade da marca ou produto no mercado. Além disso, este gatilho mental pode e deve ser utilizado com pessoas que realmente possuem autoridades no assunto.

4 – Prova Social

A prova social é mais conhecida como a influência, produz o pensamento “se eles estão fazendo, vou fazer também”. Este é um pouco parecido com a urgência, mas precisará de números. Por exemplo, o número de pessoas que já baixou o seu e-book, fez o seu curso, tirou o seu certificado ou que já é cliente.

5 – Antecipação ou novidade

Este gatilho mental produz a sensação de curiosidade e expectativa. Um exemplo é o cinema, você assiste um trailer empolgante que mexe com as suas emoções, fica ansioso pela estreia daquele filme.

Produzir esses sentimentos nas pessoas faz com que elas queiram agir rapidamente, por isso, há diversas maneiras e muitas palavras que causam o senso de urgência.  Grande parte das decisões são tomadas no inconsciente de cada pessoa, por isso, se trabalhados corretamente, esses gatilhos mentais podem ser usados para alavancar as vendas da sua empresa. Mas, lembre-se, seja honesto com o seu público, uma política que vai estimular a competitividade, desempenho do seu negócio e gerar razões de sobra para o consumidor adquirir seus produtos, serviços e manter fidelidade à sua marca.

Fale com a Compor

4 + 9 =